Plutão



Escrito por orlandeli às 18h38
[ ] [ envie esta mensagem ]



Grump



Escrito por orlandeli às 08h16
[ ] [ envie esta mensagem ]



A grana dos candidatos

Essa ilustra foi feita para uma matéria sobre o patrimônio dos candidatos. Tinha até uma lista com a declaração de bens de cada um e tudo mais.
A idéia principal era caracterizar o boa situação financeira daqueles que pedem o seu voto. Para deixar claro que a figura em questão era um candidato, resolvi colocá-lo em plena campanha, como se estivesse oferecendo um button ao (e)leitor. Aproveitando melhor ainda a idéia, enchi os dedos do dito cujo de anéis valiosos, reforçando mais ainda a idéia de magnata. Curti a ilustra, porém ela acabou sendo (pelo menos parte dela) barrada pela editoria.
O receio era que colocando a figura em plena campanha, segurando um button de "vote", rodeado por notas de dinheiro e tudo mais, daria a impressão que os candidatos da matéria teriam enriquecido de forma ilícita.
Loooonge de mim querer passar uma imagem dessas... imagine... Até porque, isso é uma coisa que não acontece na nossa amada política nacional (rsrsrs)...
Bom, no final optou-se por uma versão mais politicamente correta e tive de colocar o famoso "porquinho/cofrinho" no lugar do button.
Segue aí as duas. A original (button) e a que foi publicada (porquinho).





Escrito por orlandeli às 12h34
[ ] [ envie esta mensagem ]



Grump na IPress

Boas novas. Depois de um bom tempo negociando minhas tiras por conta própria, fechei uma parceria com a Ipress - Intercontinental Press, principal empresa de distribuição de tiras em quadrinhos do Brasil, detentora dos direitos de personagens conhecidos do público, tais como: Recruta Zero, Hagar, Dilbert entre outros. A partir de agora ela também passa a distribuir as tiras do Grump.
A tira poderá ser negociada em jornais no Brasil, Uruguai, Paraguai, Chile, Peru e Argentina.

Tem uma entrevista minha lá no Blog dos quadrinhos falando sobre o assunto. O link tá ali do lado.

Para conhecer mais sobre o Grump, entre no link www.orlandeli.com.br/grumpw.htm
 
 
Os interessados em publicar o personagem, entrem em contato com o Renato ou
a Lourdes na IPress, (21) 2227 2760 ou
ipress@ipress.com.br




Escrito por orlandeli às 09h32
[ ] [ envie esta mensagem ]



Uma esperança no inferno

O esquema de ilustrar as matérias para o Diário funciona assim: O repórter libera o texto para o diagramador, que joga na página e determina mais ou menos o tamanho que será a ilustra. Daí recebo o texto pré-diagramado, leio e penso em alguma coisa.
Bom, geralmente é assim que funciona. Mas têm vezes que a matéria ainda não tá pronta e não tem o quê ler. Nesse caso converso com o repórter que me passa mais ou menos a essência da coisa e me viro do jeito que dá.
Há algum tempo aconteceu um situação dessas. Minhas amigas e repórteres do Diário, Cecília Dionizio e Renata Fernandes, estavam escrevendo uma matéria cujo assunto era "Esperança". A matéria era grande, ia ser publicada na capa do caderno e continuaria na pág 3. A Cecília me procurou e disse que ainda não tinha o texto mas que era para eu pensar em algo envolvendo "Esperança", o que ela representa, sua importância... Enfim.
Assim que comecei a pensar no tema a primeira coisa que me veio em mente foi uma HQ do Sandman chamada "Uma Esperança no Inferno" (Sandman - nº4 - 1989). Na HQ tem um duelo genial entre o Sandman e o demônio Chorozon, com um final arrebatador que resume bem o conceito de esperança que a matéria queria passar. Como estava no jornal e não tinha acesso à minha coleção, apelei para o santo Google e achei a transcrição do duelo na íntegra. Aproveitei a deixa e encaminhei o texto para a repórter. Ela gostou tanto que me perguntou o que eu achava de incluí-lo na matéria. Evidente que achei a idéia ducaralho, além de ter o prazer de ver a linguagem dos quadrinhos servindo de suporte para enriquecer uma matéria sobre comportamento, de quebra ilustrei um dos meus personagens favoritos e o vi publicado pegando quase que a página toda.
Segue abaixo a parte da matéria que fala sobre a HQ e a ilustra do mestre dos sonhos.
 
SANDMAN - UMA ESPERANÇA NO INFERNO
Sandman, um dos quadrinhos mais cultuados dos últimos tempos, ganhou vários prêmios, entre eles o de melhor roteiro, personagem e história. Sandman é o mestre dos sonhos, que depois de um tempo aprisionado volta para tentar colocar o mundo dos sonhos em ordem. Em uma dessas viagens, ele vai parar no inferno, pois descobriu que o seu elmo estava com um demônio, Chorozon. Evidente que o demônio não quis devolver, e propôs um duelo para ver quem ficava com o elmo. Abaixo trecho do quadrinho de Neil Gaiman, “Uma esperança no inferno”:

Chorozon: - Muito bem, o primeiro lance é meu... Sou um lobo horrendo, um predador letal à espreita de sua presa.
Sandman: - Sou um caçador a cavalo, ataco lobos com uma lança. E sinto a relva sob os cascos, os flancos entre minhas pernas.
Chorozon: - Sou uma mosca que pica o cavalo e derruba o caçador.
Sandman: - Sou uma aranha de oito patas devorando a mosca.
Chorozon: - Sou uma cobra venenosa devorando a aranha.
Sandman: - Sou um búfalo de patas pesadas esmagando a cobra. Sinto a cobra se contorcer sob meu casco, com a espinha esmagada.
Chorozon: - Sou o antraz, a bactéria carniceira, devorando a vida.
Sandman: - Sou um mundo flutuando no espaço, alimentando a vida.
Chorozon: - Sou uma nova explodindo, cremando planetas.
Sandman: - Sou o Universo abrangendo todas as coisas, abraçando toda a vida.
Chorozon: - Sou a antivida, a besta do julgamento. Sou a escuridão no fim de tudo. O fim de universos, deuses, mundos, de tudo...

Sandman fica em silêncio, como se estivesse sem resposta. Chorozon prossegue, triunfante:

Chorozon: - E agora, Lorde dos Sonhos, o que você é?
Sandman: - Sou a esperança.



Escrito por orlandeli às 16h51
[ ] [ envie esta mensagem ]



Grump



Escrito por orlandeli às 08h50
[ ] [ envie esta mensagem ]



Fredy Bourbon



Escrito por orlandeli às 08h50
[ ] [ envie esta mensagem ]



Capas

Todo ilustrador, por mais que tenha caprichado na ilustra, materializado a idéia que tinha em mente o mais fiel possível , nos seus mínimos detalhes... Só ficará realmente satisfeito depois de ver a arte impressa.
Uma bela ilustração pode perder boa parte do seu potencial quando é jogada de qualquer jeito na página. Valorizar ou não a arte depende muito do diagramador , da linha editorial do jornal ou revista e, evidentemente, do espaço disponível.
Particularmente não tenho muito do que reclamar. O Diário da Região abre um bom espaço para as ilustrações. Não é raro publicarem ilustrações na capa principal do jornal, chamando atenção para a manchete do dia ou coisa do tipo. Na copa do mundo deram um show a parte. Faltando alguns dias para começarem os jogos, o jornal deu na capa a caricatura da cada um dos jogadores do time titular. Uma carica por dia, no traço do grande Lézio Junior, cujo link está logo ali ao lado.
Minha principal função no jornal é cuidar do caderno "Vida e Arte". Um caderno de cultura, saúde e comportamento. A liberdade de criar e "brincar" com a página é total. Mérito também para os amigos Cristiane Magalhães e André Ricardo, responsáveis pela diagramação das matérias. Em especial a Cris, que faz de tudo para valorizar a arte. Pede até pra mudar anúncio de página rerere.
Abaixo algumas capas.
 


Escrito por orlandeli às 08h48
[ ] [ envie esta mensagem ]



[ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico
Ver mensagens anteriores



Contato orlandeli@orlandeli.com.br Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Orlandeli - Blog Antigo
 Orlandeli - site
 Alessandro Del´arco
 Alan Sieber
 Antonio Eder
 Alex Ponciano
 BrazilCartoon
 Blog dos Quadrinhos
 Baptistão
 Central de Tiras
 Carola Medina
 Custódio
 Diário da Região
 Danilo
 Erratico - Douglas Reis
 Erico San Juan
 Flávio
 Gonçalves
 Grampá
 Gilmar
 Galvão
 Junião
 J. Bosco
 José Aguiar
 Jean
 Laerte
 Leandro Robles
 Lezio Junior
 Lelis
 Mangabeira
 Mário Bortolotto
 Milton Rodrigues
 Montalvo
 Pires
 Pato de Laranja
 Rafael Sica
 Rafa Coutinho
 Raul Marques
 Ruy Jobin Neto
 Rubinho
 Rico
 Samuel Casal
 Stocker
 Sib
 William Medeiros
 Weberson
 Zé Marcos